Português Italian English Spanish

Parauapebas/PA: PSOL sai na frente e consolida o nome do advogado Dr. Rubens Moraes para o governo municipal

Parauapebas/PA: PSOL sai na frente e consolida o nome do advogado Dr. Rubens Moraes para o governo municipal

Data de Publicação: 12 de janeiro de 2020
Lindolfo Mendes - Canal 2N

Com um perfil técnico e um discurso de solidariedade, o candidato do PSOL tem potencial para ser uma grande surpresa nas eleições municipais de 2020

 

O PT e sua estratégia nacional, no Pará o MDB é um aliado

É evidente a aliança umbilical do PT do Pará com o governo Hélder Barbalho (MDB), os 3 deputados do partido votam fechado com o MDB, até na reforma da previdência, aprovada na Assembléia Legislativa (aqui).

O PT é membro da base aliada do governo Hélder, seus 3 deputados são ativos defensores do governo do MDB. A militância do PT ou parte dela pode até não reconhecer os laços umbilicais do PT e MDB no Pará, mas não deveria sequer ter a mínima dúvida: a cúpula do PT tem no MDB estadual um grande aliado.

Na eleição para governador, em 2018, Hélder contou e muito com uma 'preguiçosa' campanha do PT de Paulo Rocha. A vitória de Fernando Haddad no estado, na eleição presidencial daquele ano, se deve em parte a uma aliança branca com o MDB local, Haddad obteve 54,81% dos votos no Pará. 

Hélder e Jáder gozam do mesmo status do senador Renan Calheiros (AL) junto ao PT nacional, eles fazem parte do MDB que o PT espera ter no palanque de LULA ou de HADDAD na corrida presidencial de 2022. Não é por outro motivo que o MDB do Pará ainda é alvo da mafiosa Lava Jato (aqui), todos sabem que essa operação é o braço político partidário da extrema-direita brasileira dentro do judiciário, do ministério público e da polícia federal, como diz um ministro do STF, a lava jato é uma 'organização criminosa', o maior perigo para a democracia brasileira (aqui).

2020 sim, mas de olho em 2022

Em Parauapebas, apesar do PT não ter representante na Câmara de Vereadores, o prefeito Darci Lermen mantém vários membros do partido no alto escalão do seu governo numa aliança bastante sólida. 

A bússola das eleições deste ano estará com o seu rumo apontado para 2022, não é novidade que o PT, visando seu projeto nacional, sempre exigiu o sacrifício de algumas candidaturas locais e até estaduais, como se viu em Pernambuco, no caso Marília Arraes (aqui), algo que nem sempre as bases entendem de imediato, mas sempre terminam por aceitar.

Parauapebas e a candidatura própria

É fato, o golpe de 2016 deixou muitas feridas que ainda estão abertas, mas também é fato que a política de alianças do PT é muito pragmática, desde a eleição de 2002 tem sido assim, nada aponta que será muito diferente, isso tem implicações e pode influenciar na definição ou não pela candidatura própria em  muitos municípios importantes, Parauapebas/PA está entre eles, a cúpula do PT estadual deve decidir apenas no último instante sobre uma candidatura majoritária do partido na cidade, o ex-vereador Miquinhas da Palmares seria o nome favorito dos militantes da legenda.

O PT não tem e nem deve ter pressa, seu tempo de TV e o potencial de votos que um candidato com o aval de LULA terá nas eleições municipais deixa o partido em de Parauapebas numa situação bem confortável, podendo aguardar o desfecho das alianças locais de camarote, não tem muito o que perder e nem o que ganhar. 

Não se deve ter receio de afirmar que o prefeito Darci Lermen depende em muito do que o PT decidir, caso opte por uma candidatura própria a legenda coloca uma grande pedra no caminho da tentativa de reeleição do MDB em Parauapebas.


O PSOL deve liderar o campo progressista nas eleições municipais de 2020 em Parauapebas/PA

Em 2016, o PSOL não disputou o cargo de prefeito, apenas participou da coligação do PTRB, quando o Dr. Hipólito obteve apenas 2.226 sufrágios ou 1,79% dos votos válidos, agora o partido deixa de ser coadjuvante e passar a ter papel importante na disputa municipal.

A indefinição do PT, devido as relações estreitas tanto com o governo estadual quanto com o governo Darci Lermen, favorece a candidatura do Dr. Rubens Moraes (PSOL), o partido vem crescendo e já ocupa espaços que antes eram cativos do PT, como a coordenação do Sintepp e Sinseppar, os dois mais importantes sindicatos do município.

A cada dia a candidatura do PSOL ganha vida própria, numa pesquisa que o Blog teve acesso, realizada ainda em 2019, o nome do Dr. Rubens Moraes já tinha índices bem superiores ao do PT em alguns bairros da cidade de Parauapebas, mostrando um potencial de crescimento que pode ser alavancado com a ausência do PT na disputa pela prefeitura.

 

Perfil

O jornalista Luis Nassif publicou no seu site uma excelente análise sobre a sua expectativa para as eleições municipais de 2020, embora demonstrando que o cenário ainda é de grande indefinição, um dos pontos que o jornalista enfatiza se encaixa perfeitamente em Parauapebas/PA, qual seja: 

"(...) a onda do prefeito empresário ou do prefeito fundamentalista mostrou suas limitações. A administração pública exige uma dose de conhecimento, de sensibilidade política, que não faz parte da formação de vendedores de eletrodomésticos e que tais. E exige conhecimento político para a ocupação de espaços, definição de alianças.
Em muitos locais caiu a ficha da população sobre esse experimentalismo sem discernimento. Em todo caso, foi a primeira etapa para superar o velho. A segunda etapa poderá abrir espaço para o experimentalismo com discernimento, ou aprofundar o fascismo caboclo."
 (Jornal GGN - clique aqui)

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário