Português Italian English Spanish

Parauapebas: rumo à polarização?

Parauapebas: rumo à polarização?

Data de Publicação: 1 de março de 2020 08:59:00

Por Léo Mendes
Canal 2N
08:59

Já é batido o chavão que pesquisa eleitoral é “apenas um retrato do momento”.

Ponto.

Mas, as duas mais recentes pesquisas publicadas em Parauapebas (a primeira Intelidata/Canal2N em novembro passado; a mais recente, Destak/ZeDudu em fevereiro), embora com quase quatro meses de distância, parecem um mesmo “retrato”.

E as respectivas “fotos”, para dizer o mínimo, nos “retratam” (o trocadilho é intencional) ao menos duas coisas, ou duas tendências se se preferir!

Primeiro, é forte a tendência para uma disputa polarizada entre o atual e o ex-prefeito; há quem diga que, ainda que nos encontremos a sete meses do pleito, a polarização está desenhada. Com prego batido e ponta virada, como se diz na Paraíba.

Segundo, a tal “terceira via” se esvaiu! Ou melhor, nem brotou! Apesar dos altos índices de rejeição que apresentam tanto o ex como o atual prefeito; pois, os nomes que se propuseram à empreitada não conseguiram se consolidar, como, aliás, também o demonstram ambas as pesquisas.

O ex-vereador Miquinha da Palmares (PT), por exemplo, ainda que tenha se lançado com bastante antecedência, parece ter estabelecido um “diálogo de surdos”, inclusive em seu próprio partido, do qual é presidente do diretório municipal. A situação é tão inusitada que a impressão que passa, a quem observa à distância, é a de que, quando ele fala, ninguém ouve; e quando se dispõem a ouvi-lo, ele não fala.

Outro que se ofereceu ao martírio foi João do Verdurão. Até apareceu parecendo (e o trocadilho é intencional de novo) ser a grande novidade desta eleição; mas, esvaziou em tão pouco tempo que, além de praticamente desaparecer das menções na pesquisa Destak/ZeDudu, ninguém soube sequer me informar por qual partido pretendia lançar-se na disputa.

Outros nomes mais conhecidos como, por exemplo, o de Marcelo Catalão ou o do ex-secretário Raimundo Neto, sofreram uma espécie de auto esvaziamento, vez que os próprios optaram por se retirarem da disputa num clássico exemplos dos “que foram sem nunca terem sido”.

De resto, sobram, ao que parece, a vereadora Joelma Leite (PDS) e, mais à esquerda, Dr. Rubens (PSOL). A primeira teria que enfrentar uma disputa interna com o líder das pesquisas, o ex-prefeito Valmir Mariano, que é de seu partido, e está consolidado como principal adversário do prefeito Darci Lermen (MDB).

O segundo, pode até vir a se tornar a “grande novidade dessas eleições”, como outros já preconizaram ou desejaram; mas, a inexpressividade local de seu partido e a já consolidada disseminação dos nomes dos “prefeitos”, não nos permitem imaginar tamanha reviravolta, e deverá sair do mesmo jeito que entrou na disputa...

Por fim, se pesquisas são mesmo “retratos” do momento, podemos até dizer que a polarização eleitoral de Parauapebas ainda não se consolidou; mas, a “tal terceira via”, se um dia houve, desapareceu!

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário