Português Italian English Spanish

Lava Jato contra-ataca: PF prende secretário de Transportes de Doria

Lava Jato contra-ataca: PF prende secretário de Transportes de Doria

Data de Publicação: 6 de agosto de 2020 09:46:00

Por Léo Mendes
do CANAL 2N
09:46

Questionada política e juridicamente, a tal força tarefa da Operação Lava Jato decidiu contra-atacar: nesta quinta-feira (6), prendeu por suspeita de fraudes na Secretária Estadual de Saúde de São Paulo, Alexandre Baldy, secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Com ele, também foram presas outras duas pessoas, entre elas um pesquisador da Fiocruz, Guilherme Franco Netto.

Os pedidos de prisão partiram da filiar carioca da operação e foram autorizados pelo juiz Marcelo Bretas, que concentra as decisões judiciais da força-tarefa no Rio de Janeiro. Segundo o magistrado, o objetivo da operação é desarticular grupo de empresários e agentes públicos que atuavam na área da saúde.

No total, são 13 mandados de busca que estão sendo cumpridos nas cidades de Petropolis, na região serrana do Rio, São Paulo, São José do Rio Preto, Goiânia e Brasília. Os presos vão responder por corrupção, peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

O secrettário Alexandre Baldy é deputado federal licenciado (Podemos-GO), foi ministro das Cidades no governo Temer, responde por atos suspeitos antes de assumir a pasta, responsável pelo metrô paulistano e pela Companhia Paulista de Trens Metropolitanos e já havia sido preso na Operação Dardanários, contra desvios no Rio de Janeiro e em São Paulo, envolvendo órgãos federais.

Atualização: PF apreende R$ 90 mil na casa de Balby no DF

No final da manhã desta quinta-feira (06), a Polícia Federal anunciou que apreendeu R$ 90 mil em dois cofres de uma casa no Lago Sul, área nobre de Brasília (DF); dinheiro atribuído a Alexandre Baldy, secretário estadual de Transportes Metropolitanos de São Paulo, do governo João Doria (PSDB), que também teve mandado de prisão expedido pelo juiz federal Marcelo Bretas.

O secretário foi preso temporariamente sob suspeita de fraudes na Saúde do Rio de Janeiro e de São Paulo. O secretário atuou como deputado federal por Goiás e ministro das Cidades no governo de Michel Temer. Segundo as investigações, Baldy aproveitou os dois últimos cargos para intermediar contratos, sobre os quais ganharia um percentual.

(Com informações da Revista Fórum e do Brasil 247)

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário