Português Italian English Spanish

Explosão e protestos levam governo à renúncia no Líbano

Explosão e protestos levam governo à renúncia no Líbano

Data de Publicação: 11 de agosto de 2020 09:08:00

Por Léo Mendes
do CANAL 2N
09:08

Após forte explosão no porto de Beirute, seguidos por dias de violência, depois de meses de protestos contra a situação econômica no país, o primeiro-ministro libanês, Hassan Diab, decidiu renunciar, informou oficialmente o governo do país nesta segunda afgeira (10).

Dias antes, Diab disse que a corrupção foi a principal causa da explosão no porto de Beirute no último dia 4, que deixou mais de 150 mortos e cerca de 6.000 feridos.

A explosão provocou a radicalização dos protestos populares, inclusive com a invasão de prédios públicos e sedes de ministérios. No ambiente de radicalização, o ministro da Saúde libanês, Hamad Hassan, declarou que "todo o governo renunciou". Notícia confirmada por Diab horas depois.

Em seu pronunciamento à nação, ele afirmou: "A explosão que abalou o porto ocorreu por causa da corrupção". O premiê também anunciou a convocação de eleições antecipadas para tentar dimiunir a crise política agravada pelo tragédia. "Nós não podemos sair dessa crise sem eleições parlamentares antecipadas", afirmou Diab. 

Protesto termina em confronto

Os manifestantes culpam as autoridades pela situação econômica do pais e pela a explosão na região portuária cujo estopim foi uma série de pequenos incêndio em depósitos de nio armazenadas de forma imprópria. Houve confronto entre a polícia e manifestantes no ato, que terminou com mais de 170 feridos e 55 pessoas hospitalizadas, segundo a Cruz Vermelha. 

Alguns manifestantes tentaram romper barricadas colocadas em frente ao Parlamento e arremessaram pedras contra a polícia, que por sua vez lançou gás lacrimogêneo contra a multidão. Segundo relatos, as forças de segurança chegaram a abrir fogo contra os presentes. Um grupo de manifestantes invadiu o prédio da chacelaria libanesa e depois foi retirado pelas Forças Armadas. Mais tarde, a associação de bancos do Líbano e o Ministério da Energia foram ocupados.

Anteriormente, a ministra da Justiça, Marie Claude Najm, o ministro da Informação, Manal Abdel Samad, e o ministro do Meio Ambiente, Damianos Kattar, já haviam renunciado aos seus postos. A renúncia do governo vem logo após fortes protestos que, somada a forte explosão na zona portuária de Beirute, aumentaram ainda mais a insatisfação da população libanesa com o governo.

(Com informações da Sputnik News)

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário