Português Italian English Spanish

Desgoverno fascistóide: necropolítica pra uns, neoliberalismo pra outros

Desgoverno fascistóide: necropolítica pra uns, neoliberalismo pra outros

Data de Publicação: 28 de agosto de 2020 16:30:00
Por Redação
Do CANAL 2N

O historiador e professor Ciro Linhares Azevedo (IFPE/Garanhuns), em recente entrevista à TV 2N (YouTube), destacou que, na lógica necro-gospel-neoliberal que predominante no desgoverno Jair Bolsonaro, "determinados corpos são descartáveis e descartados, os de sempre: negros/as, pobres em geral, idosos, glbti+, para lucro de outros".

A pandemia do novo coronavírus desnudou de vez aquela lógica. E ainda reforçou as desiguladades sociorraciais e econômicas já evidentes no Brasil. E somadas, estas e aquela, à incompetência e à irresponsabilidade do próprio desgoverno e às consequências de sua política econômica de destruição do Estado brasileiro, podemos constatar que uns, "os de sempre", estão pagando a conta da crise, que fica cada vez mais cara; outros, "os mesmos", estão lucrando cada vez mais.

Revista Fórum, em reportagens publicadas hoje em seu porta na internet, confirma e reforça a constatação do referido professor. A primeira assinado por Fabíola Salani; a segunda de responsabilidade da própria da revista. Vamos a elas:

Tragédia social: desemprego é maior entre mulheres e negros, aponta IBGE

Mulheres e negros (pretos e pardos, segundo a definição do IBGE) são as maiores vítimas do desemprego no país. Esse retrato das desigualdades entre gêneros e entre raças no país foi reforçado na divulgação feita nesta sexta-feira (28) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O Brasil fechou o 2º trimestre com 13,3% de desemprego, com alta em relação ao 1º trimestre, quando tinha ficado em 12,2%. No entanto, para as mulheres, a taxa ficou acima da média nacional: 14,9%. Entre os homens, o índice ficou cravado em 12%.

As diferenças foram ainda mais gritantes no corte por raças. O indicador marcou 10,4% entre os trabalhadores que se declararam brancos, bem abaixo da média nacional. Mas para os pretos ele ficou em 17,8% e, para os pardos, em 15,4%.

Com R$ 13,7 bi, Bradesco e Itaú lideram lucros (dos bancos no Brasil)

Em meio à pandemia do coronavírus, os bancos Bradesco e Itaú tiveram ganhos de R$ 13,7 bilhões e ficaram no topo da lista das empresas mais lucrativas no primeiro semestre de 2020, segundo levantamento da Economática, empresa de dados financeiros e tecnologia.

O Bradesco fechou o semestre com lucro de de US$ 1,257 bilhão (R$ 6,888 bilhões), superando o Itaú, que teve ganho de US$ 1,246 bilhão (R$ 6,825 bilhões).

Na outra ponta, sob gestão do governo Jair Bolsonaro e tutela de Roberto Castello Branco, a Petrobras registrou prejuízo de US$ 9,4 bilhões (R$ 51,5 bilhões), o maior entre todas as 582 empresas pesquisadas em toda a América Latina.

Uns perdem, inclusive a vida; outros ganha...

"A riqueza de uns é proporcional à pobreza de outros"

(Leia aqui a REVISTA FORUM: https://revistaforum.com.br/)

 

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário