Português Italian English Spanish

Nova Guerra Fria: em discurso na ONU, Trump culpa China pela pandemia

Nova Guerra Fria: em discurso na ONU, Trump culpa China pela pandemia

Data de Publicação: 22 de setembro de 2020 13:29:00
Por Redação
Do CANAL 2N

Durante seu discurso nesta terça-feira (22), disse à Assembleia Geral da ONU, o presidente dos EUA, Donald Trump, em clima de campanha presidencial, decidiu aumentar a já crescente polarização geopolítica mundial e defendeu a reponsabilização da China por conta de suas ações em relação à pandemia da COVID-19.

Em mensagem gravada na Casa Branca e transmitida para a reunião anual da ONU, Trump acusou o país asiático de permitir, e até mesmo de contribuir através da falta de "informações precisas" que o novo coronavírus "deixasse a China e infectasse todo o mundo" e por isso "as Nações Unidas devem responsabilizar a China", declarou o presidente estadunidense.

Trump não acusou a apenas a potência oriental: também atacou a Organização Mundial da Saúde (OMS), agência ligada à ONU, afirmando que "a governo chinês e a Organização Mundial da Saúde, que é virtualmente controlada pela China, declararam falsamente que não havia evidência de transmissão de pessoa para pessoa".

E completou destacando que, "depois, eles [OMS e China] falaram falsamente que pessoas sem sintomas não espalhariam a doença. [Por isso], as Nações Unidas devem responsabilizar a China por suas ações", complementou.

A partir desse ponto, o presidente dos EUA assumiu um tom nitidamente de campanha eleitoral e prometeu que vai  distribuir a vacina quando estiver disponível: "Vamos derrotar o vírus, derrotar o vírus e acabar com a pandemia" para entrar "numa nova era de prosperidade, cooperação e paz".

Ao final de seu discurso, retomando o clima de rivalidade que marcou a ONU na época da chamada Guerra Fria clássica, entre EUA e a extinta URSS, Trump tentou propor uma linha de ação para organização mundial sugerindo que a mesma deve se concentrar em questões globais como terrorismo, limpeza étnica de grupos religiosos minoritários, tráfico e outros problemas.

"Se as Nações Unidas devem ser uma organização eficaz, ela deve se concentrar nos problemas reais do mundo", prosseguiu ele. "Isso inclui terrorismo, opressão de mulheres, trabalho forçado, tráfico de drogas, tráfico de pessoas e sexo, perseguição religiosa e limpeza étnica de minorias religiosas", finalizou.

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário