Português Italian English Spanish

Em Parauapebas, a negação da negação

Em Parauapebas, a negação da negação

Data de Publicação: 17 de novembro de 2020 09:12:00
Por Léo Mendes
Do CANAL 2N

Nem o discurso moralista, nem o discurso tecnicista; a política, sempre a política.

Não de hoje, Parauapebas tem uma tradição de negação de fatos que por si são óbvios. Basta ver o problema acerca da verdadeira população da cidade, o qual, em geral, todos discordam; mas, sobre o qual a prefeitura nunca questiona oficialmente.

É o caso muito provavelmente da eleição municipal de 2020. Pois é. Darci Lermen (MDB), com todos os defeitos e qualidades, foi o vencedor. E com ele, conforme já o dissemos aqui, venceu também a política, o fazer política, o conversar, o agir político.

Quem apostou contra a política, seja pelo viés do moralismo, seja pelo tecnicismo foi derrotado. Até mesmo o discurso (ou a falta dele) ideologizado perdeu. Parauapebas optou pelo político, pela política. Darci Lermen (MDB) representa isso.

Nem o discurso moralista, nem o discurso tecnicista; a política, sempre a política.

O que o Darci Lermen (MDB) vai fazer com isso é difícil dizer. Como ele vai se relacionar com a Câmara Municipal, dominada pelo PROS e pelo o PDT, ainda não sabemos. Mas, ficou evidente que a população de Parauapebas prefere a política do que a falta dela.

O agora reeleito Darci Lermen (MDB tem a responsabilidade de trazer a política de volta; de valorizar seus vereadores/as, sua base política. Agora, mais do que nunca a política deu uma resposta.

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário