Português Italian English Spanish

A manjedoura é o lugar onde a criança deseja estar

A manjedoura é o lugar onde a criança deseja estar

Data de Publicação: 26 de dezembro de 2020 11:56:00
Por Lenon Andrade
Do CANAL 2N

Natal é um tempo rico de símbolos. Tem árvores enfeitadas, guirlandas floridas, coroas do advento, sinos da anunciação, mesas fartas e, claro, o mais conhecido: o bom velhinho. Também tem o presépio, criado por Francisco de Assis, no ano de 1223... É uma pena que as sociedades ocidentais transformaram esses símbolos em objetos de exploração comercial. Eu também gosto dos símbolos do Natal. Meus símbolos, porém, são outros. No Natal penso em Maria, moradora do vilarejo de Nazaré, lugar de gente pobre, vivendo à margem do Império. Porque, ali a mulher é empoderada – Maria é cheia de Graça – e seu útero é a casa do Deus vivo feito gente.

Também penso nos pastores, profissão desprezada naquela sociedade de gente rica incrustada no templo de Jerusalém. Todavia, é para os pastores que os anjos cantam, anunciando o nascimento do Cristo de Deus. Aqueles trabalhadores humildes são os convidados do Altíssimo para celebrar a vida divina na forma de uma criança. Nesse diapasão natalino, meu olhar se volta para as estrelas e enxergo uma tão luminosa quanto um cometa brilhante, guiando os astrólogos do oriente no caminho de Belém. Eles buscam o Pão da vida. Que coisa linda! A palavra Belém significa casa de pão! 

De todos os símbolos do Natal aquele que fala mais profundamente ao meu coração é a manjedoura porque é nela que a criança está. A manjedoura é o lugar sagrado transformado na habitação do Deus vivo, que nela repousa na forma de um bebê.

A história mostra que a presença simbólica de Deus habitou muitos templos, antes e depois de Jesus, inclusive uma tenda feita de coro de animais, durante a peregrinação dos antigos hebreus, no deserto. Nenhuma dessas habitações o satisfez. O Deus vivo buscou a vida para nela fazer a sua morada. Nós somos a manjedoura onde a criança Luz desejar habitar. O apóstolo Paulo fala disso em sua carta aos coríntios,

"[...] O corpo de vocês é o templo do Espírito Santo, que vive em vocês [...]."

Assim, pensar na vida humana como habitação de Deus é perceber a vida como lugar sagrado que merece respeito, cuidado e reverência. É redescobrir o sagrado em todas as nossas relações. É zelar e cuidar da natureza, de onde irradia a bondade de Deus. O nome disso é espiritualidade!

Assim, redescobrir esses valores nesses dias de atentados à vida e de banalização da morte é reacender a luz do verdadeiro natal inaugurado por Jesus de Nazaré, na pequena Belém da Galileia do ano 1 da era cristã.

Natal é todo dia!
Feliz Natal de Jesus pra você e a sua família!

(Adaptado do livro Café Com Esperança: para deixar a vida mais leve)

(O autor é pastor

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário