Português Italian English Spanish

Documentário mostra a trajetória de Moro no submundo da Lava Jato, uma espécie de PCC de toga e gravatas

Documentário mostra a trajetória de Moro no submundo da Lava Jato, uma espécie de PCC de toga e gravatas

Data de Publicação: 9 de fevereiro de 2021 12:58:00
Por Redação
Do SOL DO CARAJÁS

A Lava Jato era uma organização criminosa tipo o PCC, com membros togados e engravatados.

Sérgio Moro, o chefe do Primeiro Comando de Curitiba (PCC), também conhecido como operação Lava Jato, a mais sofisticada Organização Criminosa (ORCRIM - aqui) da história recente do Brasil, tem sua face criminosa revelada pelo documentário "SÉRGIO MORO: a construção de um juiz acima da Lei".

"O documentário é lançado no bojo das revelações das conversas da Operação Spoofing, onde os criminosos, juiz e procuradores, tramam nas surdinas de  grupo mantidos em redes sociais as condenações das suas vítimas, usando seus aparelhos celulares funcionais para praticar atos que deveriam constar nos autos dos processos."

Após a Vaza Jato e o compartilhamento das mensagens da Operação Spoofing, até na Globo o ex-juiz Moro e seus colegas do Paraná são chamados de gangue de Curitiba (aqui).

Os marginais e suas associações de classe

Os criminosos e suas associações de classes tentam manter as conversas em sigilo (leia aqui), usando o direito de privacidade do particular, querem acobertar crimes funcionais, as mensagens tem origem em 'hacker', esquecem que se trata de crime impossível, pois suas conversas funcionais são públicas e de interesse nacional, não há sigilo a ser protegido, devendo ser utilizadas tanto para inocentar as suas vítimas como para as investigações administrativas, cíveis e criminais em desfavor dos marginais que corromperam suas funções.

A ORCRIM era sustentada por recursos públicos, milhões de reais foram despejados nos bolsos da gangue de Curitiba, na forma de diárias e viagens sem qualquer controle (aqui).

A lei não é para todos

O PCC de Curitiba e o seu chefe, o juiz ladrão, Sérgio Moro, ainda estão impunes, mostrando que nesse país a lei não é para todos, esse tipo de criminoso, engomadinho e engravatado, é indevidamente protegido por seus colegas, que institucionalizam suas condutas por meio de associações indecentes, tipo AJUFE e ANPR - vergonha alheia!

Assista o documentário do canal GGN:

(Leia Blog Sol do Carajás aqui)

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário