Português Italian English Spanish

PT derrota Lira e PEC da Im(p)unidade tem votação adiada

PT derrota Lira e PEC da Im(p)unidade tem votação adiada

Data de Publicação: 27 de fevereiro de 2021 07:03:00
Por Redação
Do CANAL 2N

Na tarde desta sexta-feira (26), visivelmente irritado, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), adiou a votação da PEC da Imunidade, apelidada de PEC da Impunidade, pois tem como objetivo regulamentar a questão e evitar prisões de parlamentares, como ocorreu com o deputado bolsonarista Daniel Silveira agora, PTB-RJ).

Em áudio vazado da Mesa da Câmara, durante a sessão de ontem, Lira manifesta irritação com a postura fortemente combativa do Partido dos Trabalhadores (PT) em relação ao tema, durante o discurso do deputado Rogério Correia (PT-MG): "Não vou negociar mais com o PT", disse, enquanto tentava aprovar a almejada PEC, sem perceber que seu microfone estava ligado.

A postura da bancada do PT na Câmara dos Deputados forçou o presidente da Casa não apenas a adiar a votação, mas tambémem a instituir uma Comissão Especial para apreciar o tema sem a pressa desejada por Lira e aliados bolsonaristas.

Em matéria publicada pela revista Fórum, a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) expressou a posição do partido sobre o tema: “Mesmo não concordando com o atropelo do tema, afinal trata-se de alteração constitucional, o PT tentou melhorá-la e assegurar que não fosse a PEC da impunidade". E completou: “A extrema-direita quer a impunidade dos atos que faz contra a democracia e a autorização para nos desrespeitar, injuriar e caluniar”.

Ao lado do PSOL, Cidadania, Podemos, Novo e Rede, o PT se opôs ao texto desde o início, cobrando a retirada do texto da PEC um trecho, defendido por deputados bolsonaristas, que garantiria que apenas o Conselho de Ética poderia se pronunciar sobre ações, palavras e votos de parlamentares.

(Com informações da Revista Fórum e do Congresso em Foco)

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário