Português Italian English Spanish

Mundo em pé de guerra: OTAN envia tropas para Ucrânia

Mundo em pé de guerra: OTAN envia tropas para Ucrânia

Data de Publicação: 24 de janeiro de 2022 12:28:00

Por Redação
CANAL 2N

Em comunicado divulgado nesta segunda-feira (24), a OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) informa que os países aliados estão de prontidão e vão enviar mais navios e caças para Ucrânia.

No comunicado, a OTAN também confirma que a Dinamarca iniciou o envio de fragatas para a região do Báltico e se prepara para enviar caças F-16 à Lituânia; que a Espanha está fortalecendo a força naval da OTAN e a Holanda confirmou a chegada de aeronaves F-35 na Bulgária a partir de abril.

Conforme reportagem da Sputnik, o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, agradeceu “aos aliados que contribuem com forças adicionais para a OTAN”. E ratificou que a “OTAN vai continuar tomando todas as medidas necessárias para proteger e defender todos os aliados, inclusive reforçando a parte oriental da Aliança”; e que vai “sempre responder a qualquer deterioração do nosso ambiente de segurança, inclusive por meio do fortalecimento da nossa defesa coletiva".

França e EUA

Agências internacionais noticiariam que a França e Esteados Unidos se disponibilizaram para reforçar a capacidade ofensiva da OTAN e a enviar forças e equipamentos militares, mas não detalharam o cronograma da operação.

O The New York Times também noticiou que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, estuda o envio de tropas para aliados da OTAN por conta das tensões envolvendo a fronteira da Ucrânia com a Rússia, além de aumentar as sanções contra a potência rival e suas empresas.

A anexação da Criméia

A nota divulgada pela OTAN termina explicando que o aumento das forças da aliança no Leste Europeu resulta das crescentes tensões militares na região desde a "anexação da Crimeia pela Rússia", em 2014, quando o bloco reforçou sua presença na região para deixar claro que um ataque a um aliado significa um ataque à OTAN.

Reação da Rússia

Em ato contínuo, o vice-ministro da Defesa da Rússia, o coronel-general Andrei Kartapolov, reagiu anunciando que as forças russas irão "responder apropriadamente" caso os Estados Unidos enviem mais tropas para o Leste Europeu, informou a agência Reuters.

(Com informações da Sputnik News aqui e da BBC Brasil aqui)

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário