Português Italian English Spanish

Explicação? Gás com chumbo diminuiu o QI de metade dos norte-americanos, dizem cientistas

Explicação? Gás com chumbo diminuiu o QI de metade dos norte-americanos, dizem cientistas

Data de Publicação: 12 de março de 2022 16:20:00

Por Redação
SPUTNIK NEWS

Pesquisadores estimam que a exposição a gases com chumbo durante a infância "roubou" um coletivo de 824 milhões de pontos de QI de mais de 170 milhões de norte-americanos vivos hoje, mais da metade da população dos Estados Unidos. O artigo foi publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences pelo pesquisador Aaron Reuben, da Duke University, e seus colegas da Florida State University.

Os cientistas, escreve a Science Daily, sugerem que os nascidos antes de 1996 podem estar em maior risco de problemas de saúde relacionados ao chumbo. Pesquisadores estimam que a exposição a gases com chumbo durante a infância "roubou" um coletivo de 824 milhões de pontos de QI de mais de 170 milhões de norte-americanos vivos hoje, mais da metade da população dos Estados Unidos.

O artigo foi publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences pelo pesquisador Aaron Reuben, da Duke University, e seus colegas da Florida State University. Os cientistas, escreve a Science Daily, sugerem que os nascidos antes de 1996 podem estar em maior risco de problemas de saúde relacionados ao chumbo. Em 1923, o chumbo foi adicionado pela primeira vez à gasolina para ajudar a manter os motores dos carros saudáveis. No entanto, dizem os pesquisadores, "a saúde automotiva veio às custas de nossa própria saúde e bem-estar".

O gás com chumbo para carros foi proibido nos EUA em 1996, mas os pesquisadores dizem que qualquer pessoa nascida antes, especialmente aqueles no auge de seu uso nas décadas de 1960 e 1970, tiveram exposições ao chumbo relativamente altas quando crianças. "O chumbo é neurotóxico e pode corroer as células cerebrais depois de entrar no corpo. Como tal, não há nível seguro de exposição em nenhum momento da vida", disseram os especialistas em saúde.

Para responder à complexa questão de como o uso de gás com chumbo por mais de 70 anos pode ter deixado uma marca permanente na saúde humana, Reuben e seus coautores optaram por uma abordagem estratégica bastante simples. Usando dados publicamente disponíveis sobre os níveis de chumbo no sangue infantil nos EUA, uso de gás com chumbo e estatísticas populacionais, eles determinaram a provável carga de exposição ao chumbo ao longo da vida carregada por todos os americanos vivos em 2015.

A partir desses dados, eles estimaram o ataque do chumbo à nossa inteligência, calculando os pontos de QI perdidos pela exposição. Os pesquisadores ficaram surpresos com os resultadosEm 2015, mais de 170 milhões de norte-americanos apresentavam níveis clinicamente preocupantes de chumbo no sangue quando crianças, resultando em QIs mais baixos e colocando-os em maior risco de outros problemas de saúde a longo prazo, como tamanho reduzido do cérebro.

O consumo de gasolina com chumbo aumentou rapidamente no início da década de 1960 e atingiu o pico na década de 1970. Como resultado, Reuben e seus colegas descobriram que praticamente todos os nascidos durante essas duas décadas estão praticamente expostos a níveis perniciosos de chumbo.

Ainda mais surpreendente foi o impacto do chumbo na inteligência: a exposição ao chumbo na infância pode ter diminuído a pontuação cumulativa de QI dos Estados Unidos em cerca de 824 milhões de pontos, quase três pontos por pessoa, em média. Os pesquisadores calcularam que, na pior das hipóteses, as pessoas nascidas em meados da década de 1960 podem ter perdido até seis pontos de QI, e as crianças registrando os níveis mais altos de chumbo no sangue, oito vezes o nível mínimo atual para iniciar uma preocupação clínica.

Diminuir alguns pontos de QI pode parecer insignificante, mas os autores observam que essas mudanças são dramáticas o suficiente para potencialmente mudar pessoas com capacidade cognitiva abaixo da média (pontuação de QI inferior a 85) para serem classificadas como portadoras de deficiência intelectual (pontuação de QI abaixo de 70).

(Com adaptações. Leia original na Sputnik News - aqui.)

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário