Português Italian English Spanish

Desgoverno: Inflação da cesta básica dispara no Brasil

Desgoverno: Inflação da cesta básica dispara no Brasil

Data de Publicação: 13 de abril de 2022 10:28:00
Por Davi Nogueira
DCM

 

No mês de março, a inflação dos alimentos que compõem a cesta básica saltou de 13% para 21% no Brasil. A marca supera os 20% no acumulado de 12 meses, de acordo com um estudo da PUC-PR (Pontifícia Universidade Católica do Paraná).

O encarecimento dos custos de fretes, a guerra entre Rússia e Ucrânia e as pressões do clima adverso são os fatores que mais contribuem para a alta dos preços.

Entre fevereiro e março, a inflação da cesta básica acelerou de 2,02% para 5,27% no Brasil. Dessa forma, a alta acumulada em 12 meses também teve um salto: de 12,67% para 21,46%.

Inflação geral em março também dispara

A inflação registrada em março de 2022 é a maior dos últimos 28 anos no mês. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o indicador acelerou para 1,62% em março, após ficar em 1,01% em fevereiro. Foi o maior resultado para o mês de março desde 1994 (42,75%).

Agora, a inflação acumula alta de 3,2% no ano. Nos últimos doze meses, o valor foi de 11,30%, acima dos 10,54% observados nos doze meses anteriores e dos 10,06% registrados em 2021.

Nos EUA, os preços dos combustíveis aumentaram 8,5% em março (na comparação com março do ano passado), ritmo mais veloz em mais de 40 anos. A comida em casa (“groceries”) aumentou 10%.

Inflação mundial de alimentos é a maior em 32 anos

Segundo as contas da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura), o preço de carnes, grãos, derivados de leite, óleos e açúcar não era tão alto no mundo faz pelo menos 32 anos.

(Com adaptações. Leia original do DCM aqui)

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário