Português Italian English Spanish

Sextou: dicas culturais 2N

Sextou: dicas culturais 2N

Data de Publicação: 27 de maio de 2022 18:45:00

Por Redação
CANAL 2N

Tivemos outra semana de interrupção, desta vez por questões profissionais. Mas, nosso Sextou: dicas culturais 2N está de volta, como, aliás, não poderia ser diferente.

Numa semana difícil! O Estado contra os pobres! Massacre promovido na comunidade de Novo Cruzeiro, no Rio de Janeiro (RJ), 26 mortos! Assassinato Genivaldo Jesus dos Santos, em Umbaúba (SE), numa “câmara de gás improvisada” por “prf´s”!

Por isso, outra vez exaltaremos as lutas e a resistência de negros e negras, dos pobres, do povo! Assim, nossas sugestões deste fim de semana indicará produções culturais e intelectuais que marcaram a luta contra o racismo!

Filme: O Massacre de Rosewood (direção: John Singleton - EUA, 1997)

"O Massacre de Rosewood" (aqui) [...] é um melodrama inspirado numa tragédia real: a chacina da população negra da cidade de Rosewood, na Flórida, em 1923. [...]. O filme mostra o momento em que a conjunção de dois fatos faz essa tensão explodir. O primeiro fato é a chegada à região de um negro misterioso e endinheirado, chamado Mann, que depois saberemos ser um veterano da Primeira Guerra. O segundo fato é a denúncia, por uma mulher branca, de que um negro a atacou e espancou. Daí para a frente, o filme se compraz em mostrar um crescendo de crueldade e loucura: os brancos racistas se organizam em bandos, enchem a cara de uísque e saem para caçar e linchar negros. [...]. O ponto mais positivo do filme [...] é inverter um esquema usual do filme de ação. Não há um par de bandidos a perturbar a vida de uma comunidade harmônica. Ao contrário: é a comunidade inteira (dos brancos) que enlouqueceu e se animalizou. O mal é a multidão. [...]".

(Trechos da resenha de José Geraldo Couto publicado na Folha - Leia íntegra aqui)

Documentário: A 13ª Emenda (direção: Ava DuVernay - EUA, 2016)

"[...], A 13ª Emenda (aqui) se estrutura sobre dados assustadores a respeito do sistema prisional norte-americano. Atingindo majoritariamente jovens afro-americanos, tal sistema fez do trecho final da referida emenda constitucional (“salvo como punição de um crime pelo qual o réu tenha sido devidamente condenado”) o meio para, [...], dar continuidade à exploração, sem remuneração, dessa mão-de-obra. Sobretudo em tempos mais recentes, com o boom da indústria de cadeias privadas no país, que depende de uma demanda crescente (de presidiários) para existir. O filme é muito efetivo na construção de seu argumento. [...].".

(Trechos da resenha de Wallace Andrioli publicada no Papo de Cinema - Leia íntegra aqui)

Livro: Racismo Estrutural (Silvio de Almeida – Brasil, Jandaíra, 2019)

"[...]. Na definição do brilhante Silvio de Almeida ele diz, antes de tudo, que o racismo é sempre estrutural (aqui), ou seja, ele é um elemento que integra a organização econômica e política da sociedade. Em suma, “(...) o racismo é a manifestação normal de uma sociedade, e não um fenômeno patológico ou que expressa algum tipo de anormalidade. (...)”. Isto é, podemos concluir dessa leitura que existem sociedades que têm na sua própria estrutura a discriminação, privilegiando algumas raças em detrimento das outras. Por conseguinte, em função de sua complexidade, o referido autor divide o racismo em três aspectos. O primeiro deles seria o individualista. Segundo essa concepção, o racismo seria uma espécie de “patologia” ou anormalidade. [...]. O segundo aspecto é chamado de racismo institucional, que, apesar de um certo grau de aparência com o conceito de racismo estrutural, com esse não se confunde, pois que sociologicamente as definições de instituição e estrutura descrevem eventos distintos. O racismo institucional está atrelado ao funcionamento das instituições, que passam a atuar em uma dinâmica que confere, ainda que indiretamente, desvantagens e privilégios com base na raça. [...]."

(Trechos da resenha publicada de Gabriel Barros V. Santos publicada pelo JUS - Leia íntegra aqui

(Editoração de Leônidas Mendes Filho - Canal 2N)

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário