Português Italian English Spanish

Governadores querem criar 'Consórcio dos Estados da Amazônia Legal'

Governadores querem criar 'Consórcio dos Estados da Amazônia Legal'



Lindolfo Mendes
Canal 2N

A força do Consórcio do Nordeste 

O Nordeste e seu povo disse não ao Bolsonaro nas eleições de 2018, por conta disso tem sido o alvo preferencial do governo federal que está fazendo de tudo para prejudicar a região: cortou a energia do bombeamento de água para a Transposição do Rio São Francisco; extinguiu o programa Mais Médicos; diminuiu o orçamento do Bolsa Família; reduziu os recursos para a educação e universidades do Nordeste em maior volume do que para outras regiões.

Para enfrentar a perseguição criminosa e improba do Bolsonaro, os governadores do Nordeste criaram um Consórcio para unir forças.

Representando 55 milhões de pessoas, os governadores pretendem apresentar as potencialidades econômicas e humanas da região ao mundo, eles tem alcançado sucesso, já estão com primeira viagem internacional programada para o dia 16 de novembro, para encontros com os governos da Alemanha, Itália, França, Espanha e União Européia.

O Consórcio do Nordeste foi muito bem recebido pela comunidade internacional, já teve reunião efetiva com a embaixada da Rússia, China, Coréia do Sul, Itália, Alemanha, França, Espanha e Países Árabes.

Banco de Investimentos

A Rússia, até hoje, não tem agência bancária no Brasil, mas já confirmou aos governadores nordestinos que abrirá uma unidade na região.

A Amazônia Legal seguirá o exemplo do Nordeste

Devido a irresponsabilidade do governo Bolsonaro, com seu discurso de incendiário da Amazônia, muitos danos foram causados à imagem do Brasil, provocando seu isolamento internacional com a perda de recursos significativos para os estados da região. 

Para evitar maiores prejuízos, os governadores dos seus estados, a exemplo do Nordeste, também estão em articulação direta com vários países, na última sexta-feira (13) eles se reuniram com os embaixadores da Alemanha, Noruega e Reino Unido. 

Hélder Barbalho, governador do Pará, apontou que os estados da Amazônia Legal criarão um Consórcio para a captação de investimentos e execução de políticas conjuntas para a região.

Envolvido em polêmicas de ódio, o governo Bolsonaro cria dificuldades para o Brasil na comunidade internacional, tornando necessário uma que os estados do Nordeste e da Amazônia Legal, por seus governadores,  atuem juntos para a captação de investimentos tanto nos organismos multilaterias quanto nos países desenvolvidos.

Governadores dos estados da Amazônia Legal em reunião com embaixadores da Alemanha, Noruega e Reino Unido