Português Italian English Spanish

Janot, Moro e Dallagnol: impunes e soltos!

Janot, Moro e Dallagnol: impunes e soltos!

Data de Publicação: 27 de setembro de 2019 09:49:00

Por Lindolfo Mendes
Canal 2N
10:58

Janot confessa instintos assassinos e revela o alto grau de banditismo nas entranhas do Ministério Público

A índole criminosa parece ser um dos critérios ocultos para se tornar um membro do Ministério Público Federal, além de treinar para concurseiro, é a conclusão possível a partir do que revelam o The Intercept e a revista Veja, nesta manhã de sexta-feira (27).

O Ministério Público Federal (MPF) brasileiro abriga, defente e protege pessoas pateticamente criminosas tipo Dallagnol e procuradores da Lava Jato de Curitiba,  uma vergonha adequadamente em sintonia com o pensamento do ocupante do mais alto posto da instituição, Rodrigo Janot, que agora confessa possuir instintos de homicida, revelando que foi ao prédio da mais alta corte do país na posse de uma arma de fogo, para assassinar um dos ministros do STF.

O ministro do STF, Gilmar Mendes, assim se manifestou sobre as confissões de Janot:

“Se a divergência com um ministro do Supremo o expôs a tais tentações tresloucadas, imagino como conduziu ações penais de pessoas que ministros do Supremo não eram. Afinal, certamente não tem medo de assassinar reputações quem confessa a intenção de assassinar um membro da Corte Constitucional do País (...) 

Recomendo que procure ajuda psiquiátrica. Continuaremos a defender a Constituição e o devido processo legal.”  (Ministro Gilmar Mendes - Revista Veja)

Rodrigo Janot mostra que é um vulgar canalha, é um criminoso frustado e covarde, como procurador-geral da República engavetava todas as denúncias contra Aécio Neves, de quem agora confessa ter recebido convites para Ministro da Justiça e para ser vice do político mineiro na sua candidatura à presidência da república, em 2014.

Como se constata, Janot não teve êxito nos seus crimes, ao contrário de Dallagnol e Moro, este último foi premiado com o 'ministério da justiça' pelo atual presidente Bolsonaro, mesmo cargo que Aécio ofereceu a Janot, por coincidência.

Nada disso impressiona, o que causa espanto é Janot, Dallagnol e Sérgio Moro ainda estarem soltos e impunes.

 

* Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Canal 2N

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário