Português Italian English Spanish

Marcelo Catalão entra na disputa para 2020 e avança sobre aliados de Valmir da Integral

Marcelo Catalão entra na disputa para 2020 e avança sobre aliados de Valmir da Integral

Data de Publicação: 3 de dezembro de 2019

Por Lindolfo Mendes
Canal 2N

Atraindo dissidentes do PSD, Marcelo Catalão tenta isolar o ex-prefeito Valmir da Integral na disputa de 2020

As tratativas para as eleições de 2020 estão em ritmo acelerado no município de Parauapebas, todos estão animados com o baixo índice de aprovação de Darci Lermen, atual prefeito e candidato à reeleição.

Marcelo Catalão, terceiro candidato mais votado em 2016, obtendo 13,09% dos votos, entrou pra valer nas articulações visando a prefeitura de Parauapebas, o avanço do jovem político sobre os aliados de Valmir da Integral indica que ele foi o responsável pelo rompimento de boa parte das lideranças do PSD com o ex-prefeito de Parauapebas. Entre os nomes que abandonaram o Valmir da Integral está o de Gesmar Costa, ex-deputado estadual. Quase todos os dissidentes do PSD anunciaram apoio para Marcelo Catalão.

Outro alvo de Marcelo Catalão é o PSC, liderado pelo senador Zequinha Marinho, seria um importante passo para a conquista do voto dos evangélicos, uma grande base eleitoral em Parauapebas.

Não haverá polarização, uma eleição totalmente aberta

Muito se comenta no município que a eleição de  2020 em Parauapebas repetirá a polarização de 2016, quando Valmir da Integral e Darci Lermen disputaram voto a voto, Darci acabou derrotando Valmir, que tentava sua reeleição.

Em 2020, diversos fatores apontam para a impossibilidade de se repetir a polarização ocorrida em 2016, entre o  atual prefeito e o ex-prefeito. A alta rejeição de Darci Lermen sinaliza que ele dificilmente alcançará 1/3 do eleitorado, já o ex-prefeito Valmir da Integral tem enorme dificuldade em montar um grupo com credibilidade para buscar alianças, como se constata com o desmantelamento do PSD em Parauapebas. Valmir da Integral tem um grande potencial eleitoral, mas boa parte se deve à memória das últimas campanhas, onde seu nome esteve presente em todas elas, o risco desse potencial ser dissolvido durante a disputa é enorme, o racha do PSD mostra que a sua candidatura, apesar de forte, será totalmente isolada.

Outro fator que impede qualquer polarização local é a provável nacionalização da campanha nos grande e médios municípios, caso de Parauapebas, em virtude do radicalismo do 'bolsonarismo', responsável pelo crescimento do desemprego e aumento da violência nas cidades brasileiras. 

A eleição de Parauapebas está totalmente aberta!

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário