Português Italian English Spanish

PARAUAPEBAS: Assessores do prefeito Darci Lermen são flagrados espalhando 'fakenews'

PARAUAPEBAS: Assessores do prefeito Darci Lermen são flagrados espalhando 'fakenews'

Data de Publicação: 10 de dezembro de 2019

Por Lindolfo Mendes
Canal 2N
07:12

A proximidade de uma disputa eleitoral exige que o Ministério Público e o Poder Judiciário atuem exemplarmente contra as "fakenews"

Assessores do prefeito DARCI LERMEN são flagrados espalhando FAKENEWS contra o presidente do sindicato dos servidores de Parauapebas, mostrando um esquema que pode ser uma verdadeira organização ilícita, mantida com dinheiro público, constituída por 'servidores' ocupantes de cargos comissionados diretamente ligados ao prefeito de Parauapebas.

O abuso de poder e o uso da máquina pública foram direcionados pelos assessores do prefeito Darci Lermen contra o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Parauapebas (SINSEPPAR), Marden Lima.

Esquema conhecido e impune

O 'modus operandi' já é bastante conhecido, foi muito utilizado pelas 'milícias digitais' ligadas à campanha do Bolsonaro, um esquema que fraudou as eleições de 2018 e continua operando no país, sendo objeto de um CPMI no Congresso Nacional, a CPI DAS FAKENEWS (CLIQUE E VEJA).

Pelo jeito, a julgar pelo grau de envolvimento de assessores diretos do prefeito Darci Lermen, o esquema das fakenews do Bolsonaro já foi assimilado em Parauapebas.

Ação orquestrada e financiada

A ação contra o presidente do SINSEPPAR foi criminosamente orquestrada: primeiro ele foi atacado por um conhecido blogueiro da capital do minério em virtude do êxito do sindicato em suspender a 'maracutaia' da terceirização do único hospital público do município, nos autos do Processo n° 0802650-70.2018.8.14.0040 que tramita perante a Vara de Fazenda Pública da Comarca de Parauapebas.

Esse ataque, ao que parece, foi a senha que fez disparar uma série de "fakenews", sempre envolvendo assessores e membros de redes sociais ligados ao prefeito Darci Lermen.

Fato consumado, cínicos pedidos de desculpas

A fraude, a 'fakenews', consistiu numa 'montagem' com a foto de Marden Lima e mais um jovem com hematomas no rosto ao lado da imagem dos dados de um processo judicial. O intuito era envolver o presidente do sindicato com agressões de natureza homofóbica,  depois tudo passou a ser compartilhado massivamente em redes sociais, quase todas alimentadas e administradas por gente ligada ao governo local, chefiado por Darci Lermen.

Dois assessores do prefeito de Parauapebas já foram identificados, trata-se de ALEX PAMPLONA OHANA e SÉRGIO GIROUX.

Um deles, ALEX PAMPLONA OHANA, já foi inclusive secretário municipal de saúde no último mandato de Darci Lermen, difícil de imaginar que alguém com certa 'qualificação' não tenha discernimento para se posicionar diante de tão escandalosa e criminosa 'fakenews'.

Alex Pamplona, no dia do flagrante das 'fakenews', supostamente se encontrava na capital do estado, Belém, atuando na Assembléia Legislativa, conforme diárias recebidas e lançadas no Portal da Transparência:

 

 

Outro assessor, de nome SÉRGIO GIROUX, é um protagonista dos 'esgotos das redes sociais' que serve ao prefeito de Parauapebas, como se constata nas imagens a seguir:
 

 

 

Depois do estrago feito, uma singela retratação

Os dois assessores do prefeito Darci Lermen flagrados espalhando fakenews, segundo as informações que chegaram ao Blog, pediram desculpas pelas suas condutas.

Não há notícias de que o prefeito ou a ASCOM de Parauapebas tenha emitido alguma nota sobre a conduta de membros do governo, todos nomeados e diretamente ligados a Darci Lermen.

O que aconteceria se o prefeito de Parauapebas e sua família, o seu financiador de campanha com seus tratores, seus 'prós e contras', fossem alvo desse tipo de 'fakenews'?

Que horror!

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário