Português Italian English Spanish

ONU: Macron anuncia R$ 500 milhões para proteger a Amazônia e isola ainda mais o Bolsonaro

ONU: Macron anuncia R$ 500 milhões para proteger a Amazônia e isola ainda mais o Bolsonaro

Data de Publicação: 23 de setembro de 2019
Por Lindolfo Mendes
Canal 2N

ONU: Cúpula sobre a Ação Climática reúne mais de 80 líderes mundiais em defesa do planeta

O presidente da França, Emmanuel Macron, jutamente com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, e o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, participam da Cúpula da Ação Climática, realizada na ONU, em Nova York (EUA). O evento sobre a mudança climática ocorre em paralelo à 74a Assembléia Geral da ONU. 

Os principais líderes mundiais, chefes de governos, diretores de empresas e membros da sociedade civil confirma o compromisso com a defesa do planeta, todos os presentes reiteraram a necessidade dessas instituições não medirem esforços para a defesa do planeta e da vida, com destaque para: o presidente do Banco Mundial, David R. Malpass; o presidente do Conselho da União Europeia, Donald Tusk; o presidente do Banco de Desenvolvimento Africano, Akinwumi Adesina. 

Do setor privado e da sociedade civil o destaque ficou por conta de Bill Gates, presidente da Fundação Melinda e Bill Gates.

Até Trump

O jornal El País (aqui)  noticia que até o tresloucado presidente dos EUA, Donald Trump, que retirou os Estados Unidos do Acordo de Paris em 2017, mostrou o ar da sua graça, com uma breve passagem pela Cúpula Climática, receioso dos danos que a questão ambiental pode causar para a sua campanha à reeleição em 2020.

Sob críticas e isolado, Jair Bolsonaro teve sua participação vetada. Para o secretário-geral da ONU, Bolsonaro não demonstra interesse na defesa da questão ambiental (Financial Times).

Diminiuir as emissões de dióxido de carbono

A maior preocupação dos líderes mundiais é com o nível das emissões globais de dióxido de carbono que estão atingindo níveis recordes e continuam aumentando, cujo 'impacto já pode ser visto através da poluição do ar, ondas de calor e riscos para a segurança alimentar'.

A meta é uma redução de 45% das emissões de gases de efeito estufa até 2030, sendo que em 2050 o planeta deve neutralizar as emissões de carbono na atmosfera, medida esta que depende da atuação das florestas, principalmente da mata amazônica.

Segundo a ONU, os dados atuais são alarmantes e exigem medidas urgentes dos governos, das empresas e da sociedade civil, os últimos cinco anos foram os mais quentes da história do planeta terra.

Desde que há registros, a perda de glaciares nunca foi tão grande como a que aconteceu entre 2015 e 2019. O nível do mar subiu 4 milímetros por ano no período entre 1997 e 2016, quando comparado com um aumento de 3,04 milímetros na década anterior. O nível de acidez dos oceanos, que provoca a morte dos corais, aumentou 26% desde o início da era industrial, em meados do século 18. (Leia CLIQUE na página da ONU)

 

Macron promete R$ 500 MILHÕES para a AMAZÔNIA

O presidente francês, Emanuel Macrón, com apoio de outros líderes europeus e do Banco Mundial, anunciou a disponibilização de R$ 500 milhões para a Amazônia, os recursos independem da posição do governo brasileiro, já que Bolsonaro é visto na comunidade internacional como um vilão e teve sua presença vetada na Cúpula Climática. O discurso e as ações do governo Bolsonaro é o principal responsável pelo aumento da destruição da floresta amazônica.

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário